Marcas Próprias são destaque no segmento de farmácias

Pesquisa da NielsenIQ mostrou como o canal se apresenta frente ao atual cenário econômico, tendo os produtos exclusivos como fonte propulsora de crescimento

Segmento de farmárcias tem as marcas próprias como propulsora de crescimento

O cenário macroeconômico brasileiro é repleto de desafios. Inflação, lenta recuperação do mercado de trabalho e endividamento das famílias são os principais influenciadores das mudanças de hábito do consumidor, que agora está muito mais cauteloso. Essa diminuição do ímpeto de compras também reflete no segmento de farmácias, presente no dia a dia da maioria dos brasileiros.

Uma pesquisa realizada pela NielsenIQ, plataforma de dados de varejo e consumo, revelou alguns dos principais insights envolvendo esse canal de vendas. Embora eventos globais como conflitos militares, pandemia, alta de preços em barris de petróleo e a escassez de celulose (matéria-prima direta de absorvente, papel higiênico e lenços), as farmácias têm observado um constante crescimento nas vendas e na sua relevância no mercado. 

A categoria de higiene e beleza, principal frente de negócio tanto de redes farmacêuticas, quanto de farmácias independentes, ganhou espaço desde o início da pandemia e continua evoluindo mesmo após a flexibilização. As farmácias, inclusive, foram o único canal que superou as idas ao PDV (ponto de venda) em 2020 e 2021, em comparação a outras modalidades, como cash & carry (atacarejo), super e hipermercado. 

Olhando para o carrinho de compras, a média de gastos dos consumidores nas farmácias foi de 45 reais, considerando cerca de 3 itens por venda. Esse panorama permitiu ainda que as redes expandissem, nos últimos cinco anos, o número de lojas pelo país. Perfumarias e farmácias independentes permaneceram estáveis. 

Farmácias aumentam o sortimento de produtos

Foi-se o tempo em que as farmácias eram destinos exclusivos para a compra de medicamentos. Cada vez mais, a oferta desses canais é ainda mais diversa, oferecendo itens que vão de higiene pessoal e cosméticos a fraldas e bebidas. Isso porque, ao longo do tempo – e a considerar os acontecimentos globais -, a procura por produtos específicos também costuma passar por mudanças.

Um bom exemplo é a pandemia, que fortaleceu o papel de conveniência das farmácias, levando à ampliação do portfólio de bebidas. Na pesquisa, a NielsenIQ revelou que, em 2021, redes farmacêuticas tiveram destaque em cremes para pele, com 21% de importância em relação ao valor dentro da categoria de higiene e beleza. Protetores solares também mostraram forte relevância nas grandes cadeias, com 9,2%. Enquanto isso, as fraldas descartáveis foram os itens mais significativos para as farmácias independentes, com 18% em relação a outros produtos do segmento. 

Fonte: 2021 Nielsen Consumer LLC

Mas a expressividade do farma frente a outras modalidades de mercado também se deve aos pacotes promocionais mais comuns no canal. Quando observada a variação de volume por unidade, itens maiores tiveram ganho de relevância, com 6,8%, ficando atrás apenas do atacarejo (C&C), com 12%. As categorias de maior impacto para as redes farmacêuticas foram limpeza e higiene e beleza.

Fonte: 2021 Nielsen Consumer LLC

O papel das Marcas Próprias no posicionamento das farmácias 

Um pilar que tem se tornado mais relevante para as redes farmacêuticas é o trabalho com as Marcas Próprias. Sendo o canal que mais investe na ampliação desse segmento, produtos exclusivos já têm um crescimento 10 vezes maior dentro desses pontos de venda do que em atacarejos, hiper e supermercados.

Ao mapear o desempenho em diferentes partes do Brasil, a NielsenIQ identificou que Sul e Nordeste são verdadeiras fortalezas para as Marcas Próprias, sendo essa última a região na qual itens exclusivos mais crescem dentro de farmácias, superando três vezes mais a média das categorias. 

Fonte: 2021 Nielsen Consumer LLC

Um dos principais pilares para essa alavancada é o preço competitivo. Em um comparativo de índice de preço por volume entre produtos de Marca Própria e o total de itens de marcas nacionais, algumas categorias se destacam. Produtos oftalmológicos de Marca Própria, por exemplo, têm preços 70% mais competitivos, enquanto luvas, fraldas descartáveis e maquiagens também contribuem positivamente para a disseminação de produtos exclusivos pelo Brasil. 

Fonte: 2021 Nielsen Consumer LLC

Com esse panorama nacional, aliando promoções assertivas com uma forte presença de Marca Própria no sortimento de produtos, o segmento de farmácias poderá alcançar sucesso em seu desempenho, mesmo frente a um cenário econômico desafiador.

Leia também: Como as marcas próprias podem ajudar a driblar a inflação

Está pensando em desenvolver produtos exclusivos para o segmento farmacêutico? A Amicci hoje é a maior desenvolvedora de Marcas Próprias da América Latina! Clique aqui ou mande um e-mail e fale com nossos especialistas. 

Deixe uma resposta